Ai o Medo que (Nós) Temos de Existir!

28 maio 2022

Sinopse

Ai Que Medo Que (Nós) Temos de Existir!”, a última incursão à trilogia teatral “A Identificação de um (o meu) País!”, aborda os anos de 1975 em Portugal, até aos finais dos anos oitenta. Quinze anos de vida e acontecimentos intensos que se seguiram à Revolução dos Cravos.
Em palco quatro intérpretes, num jogo teatral de exercício de memórias pessoais de alguém que recorda um tempo vivido entre a História e factos, fábulas políticas, fake news, testemunhos e interpretações.
José M, a personagem desta última incursão à trilogia, vai desfiando as suas memórias desde o tal 25 Novembro e suas nefastas consequências na sua própria vida e do seu país, até aos finais dos anos 1980, passando pelos inícios do Teatro Art´Imagem, que ajudou a fundar em Outubro de 1981 e que comemora os seus 40 anos de actividade, sem esquecer, evidentemente, o grande Mundo e a humanidade que existe para além deste pequeno retângulo à beira mar plantado que, sem ele nada fazer para o merecer, lhe coube em sorte nascer e agora, com a sua vontade, se sente feliz por nele ter continuado a viver.

Preço bilhetes

4 a 10€

Local

Sala Experimental do Teatro Municipal Sá de Miranda

Data

28 de maio de 2022

Sessões

Sábado
19h00

Acessibilidade

DIGESTIVO – Conversas pós-espetáculo entre públicos, criadores e intérpretes

Duração

90 minutos (aprox.)

Classificação Etária

M/12

Criação

117º do  Teatro Art’Imagem

Ficha Técnica

Direção Artística e Encenação
José Leitão

Assistente de Encenação
Daniela Pêgo

Interpretação
Daniela Pêgo, Patrícia Garcez, Mariana Macedo e Luís Duarte Moreira

Música 
Rui David

Figurinos e Cenografia
Marta Silva

Vídeo, Luz e Som
André Rabaça

Fotografia
Paulo Pimenta

Design Gráfico 
Tiago Dias

Produção
Sofia Leal e Zé Pedro