Redes

Redes

Complementarmente a um largo e diversificado espectro de entidades parceiras, a adesão e envolvimento ativo em redes culturais são para o Teatro do Noroeste – CDV um desiderato que se traduz em efetivas mais-valias institucionais capazes de projetar as atividades dos seus membros nas diferentes esferas: local, regional, nacional, internacional. São disto exemplos:

A Rede de Teatros com Programação Acessível pretende apresentar uma oferta regular de espetáculos com audiodescrição e com interpretação em Língua Gestual Portuguesa. Desta forma, irá melhorar as condições de acesso à sua programação para pessoas com deficiência visual e para o público Surdo, e ainda para os seus familiares e amigos.

A rede irá ainda permitir uma melhor colaboração e partilha de recursos entre os seus membros, que são: A Oficina (Guimarães), Cine-teatro Louletano (Loulé), Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana (Viana do Castelo). Teatro Municipal Baltazar Dias (Funchal). Teatro Municipal da Guarda

A Rede de Teatros com Programação Acessível é coordenada pela Acesso Cultura e conta com o apoio do BPI e da Fundação “la Caixa”.

O Teatro do Noroeste – CDV integra, desde final de 2017, o Circuito Ibérico de Artes Escénicas, plataforma criada por um conjunto de companhias independentes, portuguesas e espanholas, que desenvolvem atividades de criação artística nas áreas do teatro e da dança.

Companhas Integrantes

– Ayuntamiento de Plasencia
– Teatro Guirigai, S.L.
– Teatro do Montemuro
– ACTA– A Companhia de Teatro do Algarve
– Teatro das Beiras. GICC
– Centro Dramático de Évora – Cendrev
– Companhia de Teatro de Braga, C.R.L.
– La Fundición Gestión de Proyectos S.L.
– Chévere producciones S.L.
– Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana
– Teatro Artimagen (Maia)
– Nave del Duende (Cáceres)

Ao longo da temporada, o Circuito Ibérico de Artes Escénicas é responsável pela realização de mais de 50 espetáculos em teatros e salas de Portugal e de Espanha.
Alicerçado numa dinâmica de trabalho em rede entre criadores e companhias dos dois países, o Circuito Ibérico de Artes Escénicas constitui um espaço de difusão artística que promove a dramaturgia e a estética das artes cénicas ibéricas contemporâneas.
Sendo ainda responsáveis, no seu conjunto, por mais de uma centena de postos de trabalho artístico a tempo integral, para além da contratação pontual de centenas de artistas e técnicos a cada temporada, as companhias que integram o Circuito Ibérico de Artes Escénicas incorporam as melhores práticas laborais nas suas atividades de criação artística profissional, contribuindo para o combate à precariedade e para o advento da empregabilidade do setor artístico.

Fundada em 6 de dezembro de 2008, a TEIA – Teatro Em Iniciativa Associativa é uma confederação de associações culturais que manifestaram a sua vontade de se unirem em prol da promoção da atividade teatral no concelho e distrito de Viana do Castelo.
Colaborando com o Teatro do Noroeste – CDV, algumas destas associações há quase duas décadas, fazia todo o sentido formalizar uma iniciativa que congregasse todas as associações que de uma forma ou de outra promovem o teatro e o Teatro do Noroeste – CDV junto dos seus associados.
Por seu turno, desde a sua fundação, o Teatro do Noroeste – CDV tem levado os seus espetáculos de teatro, assim como a formação teatral, ministrando cursos de teatro para amadores, às populações das freguesias do concelho de Viana do Castelo.
Esta relação de cooperação entre o Teatro do Noroeste – CDV e a TEIA é hoje fundamental na divulgação dos espetáculos do Teatro do Noroeste – CDV no concelho de Viana do Castelo, retribuindo o Teatro do Noroeste – CDV através do apoio técnico, logístico, operacional e de consultoria nas iniciativas e eventos dos membros da TEIA.

– Centro Cultural do Alto Minho
– MAOS – Movimento de Artes e Ofícios, Associação Promotora
– Grupo Etnográfico da Areosa
– Associação Desportiva Cultural e Social de Subportela
– Núcleo Promotor do Auto da Floripes 5 de Agosto
– Grupo Desportivo e Cultural dos Trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo
– Associação Guias de Portugal – Região de Viana do Castelo
– SIRSA – Sociedade de Instrução e Recreio Social Areosense, Areosa
– Associação Cultural de Mujães
– Associação Cultural de Freixieiro de Soutelo
– KRISALIDA Associação Cultural do Alto Minho
– Associação Desportiva e Cultural Seara, Ponte de Lima
– Viv’Experiência – Promoção e Animação Turística Lda.
– Grupo S. Paulo da Cruz
– ACEP – Associação Cultural e de Educação Popular
– Grupo Folclórico das Bordadeiras da Casa do Povo de Cardielos
– Associação Cultural de Chafé
– ArtMatriz – Associação Cultural e Artística
– Grupo de Danças e Cantares da Casa do Povo de Vila Nova de Anha
– Casa do Povo de Lanheses
– SIRA – Sociedade de Instrução e Recreio Ancorense
– TPC – Teatro Popular de Carapeços
– Associação SóPodia Teatrices e Companhia
– Teatro de Balugas
– Associação de Teatro Experimental de Feitos
– DUPLAFACE – Companhia das Artes
– Associação Social Recreativa Cultural Bem Fazer Vai Avante
– Enredos e Enigmas – Asssociação de Teatro/Grupo de Teatro do Vez (GTV)
– PORTA DE CENA – Eventos e Animações Unipessoal, Lda
– Companhia de Teatro de Santo Tirso
– Associação de Teatro Amador de Lanheses – ATAL
– ArtesMusivi – Associação de Artes de Viatodos

A PLATTA nasce com o propósito de fomentar o diálogo do teatro amador transregional e transnacional, como uma realidade dentro do espaço cultural nacional e europeu, assim como apostar numa nova visão do teatro amador, como elemento indispensável para a divulgação e intercâmbio cultural transfronteiriço.
Neste sentido, a plataforma desenvolve uma programação teatral e cultural que possibilita o intercâmbio teatral transfronteiriço entre Galiza, Portugal e Castela e Leão.

Membros
– Fegatea (Federación Galega de Teatro Afeccionado)
– Fetacyl (Federación de Teatro Afeccionado de Castilla y León)
– Erregueté (Revista Galega de Teatro)
– Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana

Em Outubro de 2015 foi constituída a Performart – Associação para as Artes Performativas em Portugal, tendo como força motora a promoção das múltiplas formas de manifestação cultural e artística no âmbito das artes performativas, a representação dos seus membros, quer a nível nacional quer a nível internacional, junto de outras associações, a tomada de posições conjuntas acerca de assuntos relevantes para o setor e seus profissionais e a criação de redes de trabalho que permitam a partilha de conhecimento em diferentes áreas.
A PERFORMART pretende reunir pessoas coletivas, públicas ou privadas, que desenvolvam, permanente ou pontualmente, uma atividade artística e/ou de programação e/ou de produção cultural no setor das artes performativas em Portugal.
São membros fundadores da PERFORMART 14 instituições que se dedicam às artes performativas:
– Instituto Politécnico do Porto
– Fundação Centro Cultural de Belém
– Fundação Casa da Música
– OPART – Organismo de Produção Artística
– O Espaço do Tempo – Associação Cultural
– Teatro Nacional D. Maria II
– Teatro Nacional de São João
– EGEAC – Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural
– Companhia de Teatro de Almada
– Centro de Artes de Espetáculo de Viseu – Associação Cultural e Pedagógica
– A Oficina – Centre de Artes e Mesteres Tradicionais de Guimarães
– Círculo de Cultura Teatral / Teatro Experimental do Porto
– Teatro do Bolhão – Centro de Formação e Produção
– Fundação de Serralves