Gulliver

10 e 11 setembro 2022

Sinopse

Os textos do irlandês Jonathan Swift (1667-1745), apesar de polémicos, tornariam o seu nome mundialmente famoso, constituindo As viagens de Gulliver, de 1726, originalmente publicado anonimamente, um expoente dessa popularidade, afirmando-se como uma obra da literatura universal. Através de uma viagem imaginária, Swift fez um retrato das sociedades do seu tempo, muito particularmente da Grã-Bretanha, a qual lhe provocaria sobretudo uma irresistível vontade de partir. Sátira sobre a natureza humana, sobre os custos dos anseios de progresso, e também sobre a literatura de viagens, então considerada um género menor, Gulliver, afirmou Swift, foi escrito não para divertir as pessoas mas para interpelar as suas consciências. Publicado sete anos após Robinson Crusoe, de Daniel Defoe, Gulliver questionou o que talvez não devesse ser tão valorizado – como por exemplo a pulsão colonizadora que, na época, ainda se confundia com aquela que era considerada a mais importante gesta: a de levar uma civilização ao encontro dos “bárbaros”. Talvez não por acaso, Gulliver depara-se sempre com sociedades plenamente estabelecidas, em vez de ilhas desertas.

Lemuel Gulliver, cirurgião e náufrago, acorda em Lilliput, onde o tamanho minúsculo dos seus habitantes parace tornar as suas discussões e preocupações ridículas. Uma segunda viagem leva-o até ao reino dos gigantes, onde novamente o tamanho lhe dá uma outra perspectiva do comportamento humano. Mas há mais.

Preço bilhetes

4 a 10€

Local

Sala Experimental do Teatro Municipal Sá de Miranda

Data

10 e 11 de setembro de 2022

Sessões

Sábado
17h00

Domingo
11h00

Acessibilidade

DIGESTIVO – Conversas pós-espetáculo entre públicos, criadores e intérpretes

Duração

50 minutos (aprox.)

Classificação Etária

M/6

Produção

CTA – Companhia de Teatro de Almada

Ficha Técnica

Texto
A partir do romance de Jonathan Swift

Encenação 
Teresa Gafeira

Cenografia
José Manuel Castanheira

Intérpretes
Anabela Ribeiro, Carolina Dominguez, João Maionde e Marco Trindade

Desenho de Luz
José Carlos Nascimento

Sonoplastia 
Andreia Mendrico

Música Original
Inês Proença

Assistência de Cenografia
Ambra Orlandelli e Sara Brandt

Direção de Montagem
Guilherme Frazão

Montagem do Cenário 
Carlos Janeiro, Daniel Polho, Filipe Neves, Ivan Teixeira, Lucas Silva e Paulo Horta